Amiguinhos

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 1 de julho de 2010

♥ Fazer bebés nem sempre é fácil...


Para muitas pessoas é tão natural como respirar. Há até quem diga que engravida só de pensar nisso. Mas nem sempre é assim. E o sonho de ter um filho às vezes tarda em tornar-se real.
Se está nessa fase - em que ainda não se pode falar de infertilidade, mas em que os meses sem conseguir conceber começam a pesar - deixamos-lhe alguns conselhos úteis para aumentar as suas hipóteses.
O IOL Mãe foi à consulta da ginecologista e obstetra Filomena Nunes encontrar respostas para as suas dúvidas. O primeiro e principal conselho desta especialista vai no sentido de acalmar o casal. «O sentimento de que pode haver alguma incapacidade no que respeita à fertilidade é habitualmente gerador de grande ansiedade, mas na grande maioria das vezes, a gravidez acaba por acontecer naturalmente», garante.

Os Kits para identificar os dias da ovulação são eficazes?


O aumento da LH (Hormona Luteinizante) na circulação sanguínea provoca a ovulação, que corresponde à libertação periódica do óvulo pelo ovário. A LH aumenta de forma considerável 24 a 36 horas antes da ovulação e é excretada na urina. A avaliação desta hormona na urina, permite prever a ocorrência da ovulação através da identificação do pico natural de LH no organismo.

Os kits de doseamento podem ser comprados em farmácias e a ovulação ocorre normalmente 24-48 horas após um resultado positivo no teste. Apesar de eficazes, tem algum custo económico pois têm de ser repetidos durante vários dias para ser possível detectar o pico de LH.

Uma mulher com um ciclo de 28 dias deve começar a fazer os testes à urina no nono ou décimo dia após o início da menstruação.

E a temperatura? É um método fiável?


Após a ovulação, a temperatura basal da mulher pode aumentar aproximadamente 0,5 graus e habitualmente mantém-se este aumento até o início da menstruação seguinte. O aumento da temperatura é provocado pela produção de progesterona pelo ovário, após a libertação do óvulo.

Para utilizar este método é necessário avaliar e registar a temperatura corporal basal, de manhã, antes de se levantar, pois qualquer actividade física pode alterá-la, e efectuar esta medição durante alguns meses. Só assim é possível descobrir um padrão e definir a provável data da ovulação. A avaliação da temperatura deve ser obtida ao nível da cavidade bucal ou rectal, com um termómetro comum ou com um especifico que mostra apenas uma faixa de apenas poucos graus, sendo assim mais fácil de ler.

A mulher estará no seu período fértil, um a dois dias antes da subida da temperatura. Além deste método só detectar, à posteriori, a ocorrência da ovulação, não é um método fiável porque a temperatura basal é influenciada por outros factores, como: a febre, a actividade física em excesso, algumas medicações, alterações hormonais, etc.

É possível identificar o período fértil através do muco vaginal?


À medida que a ovulação se aproxima, existe produção de maior quantidade de muco vaginal, que fica mais líquido e distensível. Isso ocorre devido ao aumento da produção de estrógeneos que antecede a ovulação.

A mulher pode notar uma sensação de humidade e se tentar avaliar este muco repara que ele fica mais transparente, claro, escorregadio e elástico quando em contato com os dedos, indicando que a ovulação pode acontecer nos dias seguintes.

Quantos dias dura o período fértil? Ter relações sexuais todos os dias nesse período aumenta as hipóteses de engravidar?
A duração do ciclo menstrual mede-se a partir do primeiro dia de menstruação até ao dia anterior a uma próxima menstruação.

Em geral num ciclo menstrual de 28 dias, a ovulação ocorre no meio do ciclo, por volta do 14º dia, contando a partir do primeiro dia da menstruação. O período fértil da mulher tem como duração de três dias antes da ovulação até dois dias após a mesma. Isto porque os espermatozóides podem sobreviver até 72 horas dentro do organismo feminino e o óvulo até 48 horas depois da ovulação.

A compreensão desta fisiologia, permite informar o casal que o melhor momento para a relação ocorre nos dois dias mais próximos da ovulação.

Mais importante que a frequência das relações neste período é a identificação correcta do momento da ovulação. Este pode ser aferido através da realização de ecografias nos dias que antecedem o período fértil.

Existe alguma posição para ter relações sexuais que aumente as hipóteses de fecundação ou são só mitos?


Não existe nenhuma posição para ter relações que esteja provado que aumente as hipóteses de fecundação.

O factor psicológico é determinante? Qual a atitude certa?


O planeamento de uma gravidez desejada pode, por vezes, vir acompanhado de grande ansiedade e expectativa, dado que se trata de um importante momento na vida dos futuros pais.

Mas é importante que se desfaçam alguns mitos associados à infertilidade. Não se deve dizer aos casais que eles são inférteis por serem ansiosos. A não ser que a ansiedade seja realmente muito intensa, ao ponto de interferir com as ovulações ou com a frequência das relações sexuais, não existem evidências que provem que a ansiedade interfira com a capacidade de engravidar e seja um motivo de infertilidade.

De qualquer forma deve ser proporcionado ao casal o apoio psicológico e emocional durante este período, de forma a poderem dispor de oportunidades para expressar as suas preocupações e dissipar os seus receios.

0 comentários:

 

Blog Template by YummyLolly.com